Na área odontológica a Fabricação está presente nos Implantes, na próteses, nos instrumentos cirurgicos e outros equipamentos. Sempre vai haver muita demanda por estes produtos, pois a população só cresce e, além disso, é uma questão de saúde.

Em países em desenvolvimento como o Brasil tem-se uma questão chave que diz respeito à origem dos materiais atualmente empregados na odontologia, que no geral são importados e por isso acabam encarecendo os tratamentos.

A Engenharia e a Odontologia

Está se tornando cada vez mais comum vermos Dentistas fazendo cursos de Pós-graduação em Engenharia, principalmente as de Fabricação e Materiais. Isso ocorre porque em muitas especialidades os dentistas se deparam com novos materiais, novas técnicas de fabricação como modelamento 3D e fabricação "in loco" de implantes. O Dentista passa a ter acesso à equipamenros sofisticados como tornos CNS´s asSisitidos por CAD, que precisam da matéria-prima e que, por sua vez, exigem conheimentos específicos. Por outro lado, os cursos de Especialização formam cada vez mais turmas de diversar áreas, formando equipes multidisciplinares. Essa é uma tendência natural, até mesmo porque o acesso à informação está muito mais fácil e em conta, aguçando a buscapor conhecimento por todos.

Nesse sentido, por meio de parceirias com Dentistas e profissionais de áreas correlatas, A Caet vêm desenvolvendo estudos nessa área. Trata-se de um processo lento, porém promissor. Lento porque envolve investimento, e na verdade as pessoas querem tudo pronto.

Nossos serviços são a Consultoria no desenvolvimento de produtos odontólogicos, métodos e processos de fabricação, bem como condução de pesquisas direcionadas à temas específicos solicitados pelos profisionais da Área Odontológica.

Nossa Missão na área Odontológica e´coloborar com o desenvolvimento de novos materiais, tecnologias e soluções que envolvam a Engenharia de Fabricação, buscando a redução da dependência de produtos importados como por exemplo os blanks cerâmicos utilizados na fabricação de implantes dentários.

Essa é uma questão fundamental no desenvolvimento de um produto ou componente, pois tem relação direta com o seu desempenho. É o que chamamos de superfície de aplicação.

A vida útil de um componente pode ser aumentada significativamente com a reprodução de uma superfície adequada para cada aplicação, podendo ter mais picos e vales, ser platafórmica, porosa ou até mesmo rugosa. A Análise de superfície se dá por meio do rugosímetro, que possibilita a medição dos parâmetros de rugosidade.

Uma superfície adequada pode agregar muito valor ao produto, pois aumenta sua vida útil e reduz custos de manutenção, potencializando seu mercado consumidor.

Como produzir

Sair produzindo de qualquer maneira, sem analisar muito bem como fazer, com certeza vai resulta em fracasso. Os processos de fabricação são a Usinagem, Soldagem, Conformação, Fundição e a Metalurgia do Pó, sendo que para cada um destes há um leque de opções que se aplica para que etapa de fabricação. O desafio é definir adequadamente qual empregar e em qual sequencia, reduzindo custos, aumentando produtividade e atinginso o resultado esperado em relação ao que será produzido.

O planejamento da produção deve ser exaustivamente explorado, simulado e pensado. Dessa forma, os resultados esperados serão alcançados. Caso contrário, energia será despendida sem resultado concreto e o produto nunca ficará como o desejado.